Angela Merkel recebe arquiteta blumenauense dia 18

FOTO: Walter Weingaertner

Pesquisadora do Bundeskanzler Stipendium, a arquiteta blumenauense Carolina Nunes será recebida em Berlim na terça-feira, dia 18 de julho, pela chanceler alemã Angela Merkel. Uma das mais populares líderes mundiais da atualidade, a chanceler receberá Carolina e os demais quarenta jovens líderes do Brasil, Rússia, Índia, China e Estados Unidos que fazem parte da edição atual do programa.

O Stipendium é patrocinado pessoalmente pela chanceler alemã, tendo como objetivo estreitar laços e construir a cooperação entre estes países e a Alemanha. Os jovens pesquisadores – dentre os quais, dez brasileiros -, serão recebidos no prédio da Chancelaria.

Além do encontro com Merkel, eles terão reuniões com o principal assessor de Política Externa e Segurança da chanceler, Christoph Heusgen, e com a embaixadora Heidrun Tempel, diretora de Pesquisa e Relações Acadêmicas da do ministério das Relações Exteriores.

Carolina voltou sua pesquisa para o tema Rios e Cidades, e vive hoje em Munique. A Alemanha é a referência em renaturalização de rios e integração das cidades com a natureza e espaços públicos. Esse processo possibilitou a vários rios alemães melhores condições naturais, mais proteção contra enchentes, e mais espaços para lazer das pessoas. A arquiteta pretende retornar ao Brasil com um novo referencial de desenvolvimento urbano sustentável, baseado na experiência alemã, e contribuir para a qualificação das cidades brasileiras.

No primeiro dia de atividades em Berlim, dia 17, Carolina e os demais pesquisadores do programa terão agenda com o professor doutor Helmut Schwarz, presidente da Fundação Alexander von Humboldt, gestora do Stipendium.
A rede de ex-bolsistas, com mais de 26 mil pesquisadores em mais de 140 países, incluindo 54 vencedores do Prêmio Nobel, é o maior patrimônio da Fundação.

Mais de 570 pesquisadores internacionais são hoje bolsistas convidados da Fundação Humboldt, vindos de locais dos mais diversos como Grã-Bretanha, Camarões, Sri Lanka, França, China, Cuba, Estados Unidos e, claro, Brasil.